× cardápios segmentos cupons de desconto galeria conteúdo classificados agenda quem somos fale conosco
Baixe nosso aplicativo:
Quem somos Fale conosco

A sua lista telefônica

O Perdão
Os temas escolhidos para esse projeto estão sempre associados, de acordo com a Psicologia Positiva, a parte humana onde se encontram as potencialidades, os talentos e as virtudes do ser humano, porém a força de caráter que vamos abordar hoje é sem dúvida uma das mais delicadas, mais desafiadoras quando precisamos lidar com situações que envolvem a mais fina camada da nossa humanidade, o perdão, a atitude de perdoar. Mas o que tem a ver o perdão com psicologia, com saúde e bem estar? Acredite, tem tudo a ver com a nossa saúde física, psicológica e nossa qualidade de vida pessoal e social.

As situações que dão origem a essa disfunção em nossas são emoções estão relacionadas desde a mais simples, como a inveja, por exemplo, que está sempre presente no núcleo dessas hostilidades; a origem pode estar também relacionada a situações que somos corresponsáveis e por fim as mais graves, um litígio, uma traição ou ate mesmo uma morte.

Esses conflitos talvez estejam na base dos grandes dilemas que vivenciamos a mágoa, o ódio e rancor produzem efeitos devastadores em nosso organismo, componente emocional associado a doenças cardiovasculares e tumor, revelados segundo pesquisas científicas; psíquica e psicologicamente os danos são de mesma monta, depressão, comportamento antissocial, instabilidade e baixo rendimento profissional, entre outros tantos.

O perdão e principalmente o auto perdão é um instrumento poderoso para lidarmos com essas situações normalmente ligadas ao passado recente ou distante, com o objetivo de viver o presente com qualidade e ter todas as condições de planejar nosso futuro, mas porque então para muitas pessoas é tão difícil perdoar?

Para a Psicologia Positiva o perdão é considerado uma força de caráter, bem contrária à percepção na vida cotidiana que diz ser fraco quem perdoa. Perdoar não é esquecer, isso se chama amnésia, o mecanismo do perdão é diferente, ou seja, quando você não consegue perdoar, não é aquela pessoa ou aquela situação que você esta prendendo em conexão com emoções negativas, na verdade você está bloqueando a si mesmo, uma vez que a consciência de cada um muitas vezes percebe as situações de maneiras diferentes, talvez nem lembre ou deu pouco valor ao ocorrido. Assim quem está preso nessa situação é quem represa essas emoções. Para fluir como essas emoções eu vou utilizar um exemplo bem prático, na verdade uma metáfora, de fácil entendimento. Imagina você caminhando distraído pela calçada pisa num cocô de cachorro, nessa situação você tem duas escolhas: você pode apenas raspar o calçado e seguir carregando os restos daquele cocô, com raiva do dono do cachorro, ou você pode escolher imediatamente lavar aquele calçado e se livrar daquele mau cheiro, deixando para trás aquele episódio e seguindo sua rotina limpo sem nenhum resquício, caso contrário o mau cheiro o fará lembrar sempre da situação. O mecanismo do perdão funciona exatamente assim é a atitude de parar e lavar, se limpar de algo e seguir em frente sem ficar carregando o cheiro ruim desse acontecimento ou fato. Quando você se limpa, você se liberta e cria novas possibilidades para sua vida!

Carpe Diem!
Colha o seu dia e a sua semana!

Francisco Gambiragi
PSICÓLOGO