× cardápios segmentos cupons de desconto galeria conteúdo classificados agenda quem somos fale conosco
Baixe nosso aplicativo:
Quem somos Fale conosco

A sua lista telefônica

Relacionamentos e a Família
A maioria dos conflitos nos relacionamentos amorosos, tem uma forte ligação com o que cada um traz da sua família de origem, ainda que por muitas vezes não o percebemos. Uma boa tática para começar a perceber é observar com um pouco mais de atenção, nos motivos que surgem as brigas e discussões, aquele motivo recorrente, em que teima sempre em reaparecer.

Vamos usar o exemplo do ciúmes: ele sempre surge nas discussões do casal, mas sem um aparente motivo, ou mesmo alguma atitude suspeita, para você desconfiar do parceiro, mas mesmo assim o sentimento aparece.

Talvez este ciúme esteja mais ligado a tua história familiar (medo do abandono, de ser rejeitado), ou de como foi inscrito na tua história a confiança no parceiro, e nas pessoas que o cercam.

O que temos que compreender é que as ideias que formamos sobre nós e sobre o mundo que nos rodeia, está diretamente ligada a nossa história familiar, desde nossos primeiros anos de vida, e depois através das nossas experiências e vivências com a nossa família, ou até mesmo na ausência dela.

Alguns conflitos dentro do relacionamento podem estar ligados também á experiências de antigos relacionamentos que tivemos, e que deixaram marcas, mas isso não anula as vivências familiares, e o seu padrão de funcionamento.

Isso não quer dizer que todos que tiveram experiências negativas na família, vão ter problemas nos relacionamentos, mas podemos dizer que isso vai depender do quanto e de que forma aquelas vivências estão enraizadas em cada pessoa. Os problemas nesses casos começam a surgir quando nos relacionamos com pessoas cujas ideias são claramente opostas às nossas.

A grande questão a ser trabalhada aqui é o quanto estamos tentando fazer com que o outro mude seu comportamento sem antes compreender as motivações que o levam a se comportar de determinada forma.

Por isso o sucesso ou não de um relacionamento exige certa flexibilidade de ambas as partes, e assim considerar que cada um dentro da relação, vai possuir histórico familiar, e que ambos precisam ceder de vez em quando. Além é claro da aceitação de certos comportamentos e crenças, que não são possíveis de serem moldadas completamente a vontade do outro, até porque isso também não seria nada saudável para a relação. Mas é possível sim ceder e chegar a um resultado satisfatório. É claro que isso nem sempre é fácil e é nesse sentido que pode ser muito importante buscar uma orientação psicológica para o casal.

Talice Fernanda Ghion
PSICÓLOGA
CRP 07/25049