× cardápios segmentos cupons de desconto galeria conteúdo classificados agenda quem somos fale conosco
Baixe nosso aplicativo:
Quem somos Fale conosco

A sua lista telefônica

Contrato verbal em relacionamentos
Recebo muitas perguntas sobre relacionamentos, muitas pessoas me perguntam o que fazer diante de um comportamento que foi considerado inadequado do parceiro, mas aí me pergunto, quem faz as regras do relacionamento? Não seria o próprio casal?

Se pararmos para refletir o que é aprovado dentro de um relacionamento, pode ser reprovado em outro. Por isso é de extrema importância o casal fazer um contrato. Contrato ao qual falo, é aquele contrato verbal, onde o casal senta e esclarece como gostaria que a relação funcionasse, o que é legal dentro da relação, e o que talvez não seja. O que deixaria a relação fortalecida e o que talvez possa enfraquecê-la.

Percebo também que geralmente o que favorece para o mal entendido e algumas frustrações, e até mesmo términos dentro dos relacionamentos, está muitas vezes ligado a nossa individualidade, ou seja, cada pessoa sente e compreende, dá um significado a uma situação, de acordo com as suas vivências e experiências, e como sempre falo, não possuímos uma bola de cristal, não temos como adivinhar o que o outro espera, como ele enxerga o mundo e o que ele espera do relacionamento, se não colocarmos isso em palavras.

Podemos usar um exemplo simples, mas que pode simplificar tudo isso. A palavra namoro para alguns pode significar conviver, ficar junto com a família do companheiro (a), participar da vida do outro como um todo. Já para outros pode significar somente exclusividade, ou qualquer outro significado.

Por isso a importância deste contrato, das definições, de falar o que cada um espera da relação, as regras. Claro que tudo isso pode se modificar ao longo do relacionamento, mas também é de grande importância deixar bem claro, até mesmo as mudanças no contrato que podem ocorrer ao longo do relacionamento.?Isso também evidencia a maturidade que o próprio casal tem de sentar e falar sobre assuntos que talvez possam ser mais delicados, mas que de alguma forma possam impactar a relação, e com isso evitar este desgaste emocional, onde um não entende o comportamento do outro.

Como sempre falo uma boa conversa, com um bom contrato verbal, com muita honestidade, pode prevenir muitos aborrecimentos futuros.

Talice Fernanda Ghion
PSICÓLOGA
CRP 07/25049