× cardápios segmentos cupons de desconto galeria conteúdo classificados agenda quem somos fale conosco
Baixe nosso aplicativo:
Quem somos Fale conosco

A sua lista telefônica

Conheça Marau/RS
Data de emancipação: 18 de dezembro de 1954
Data de instalação: 28 de fevereiro de 1955
Área territorial: 649,300 km2
Localização: Região Norte do RS
Distância da capital: 265 quilômetros
PIB do município: R$ 1.107.505,890 mil
PIB per capita: R$ 30.849,75

População:
Total: 36.383 habitantes (Censo IBGE/2010)
Homens: 18.034 pessoas
Mulheres: 18.349 pessoas
População urbana: 31.577 pessoas
População rural: 4.806 pessoas

Limites:
Norte: Passo Fundo e Mato Castelhano
Sul: Vila Maria, Camargo e Soledade
Leste: Gentil e Santo Antônio do Palma
Oeste: Nicolau Vergueiro
Noroeste: Ernestina
Sudoeste: Ibirapuitã

Dados Gerais:
Densidade: 56,03 hab/km²
Altitude média: 650m acima nível do mar
Longitude: 52,2o OESTE
Latitude: 28,44o SUL
Clima: Temperado - Média: 18o C
Relevo: Território ondulado por coxilhas, com
aclives e penhascos em margens de rios
Estrutura geológica: Arenito basáltico
Solo mais frequente: Lato solo roxo

HISTÓRIA
De 1857 a 1954 o território que hoje engloba o município de Marau/RS pertenceu a Passo Fundo. Os primeiros imigrantes - principalmente vindos da Itália e da França - chegaram em 1904 e instalaram-se na região do Tope. Aquele era lugar de pouso de tropeiros e mercadores que transportavam seus produtos em carretas.
A criação da Colônia de Marau se deu em 1912. Começou aí a história da colonização de Marau pelos imigrantes italianos. Eles transformaram as matas densas em lavouras férteis e dedicaram-se à agricultura de subsistência.
Em 10 de janeiro de 1916, já com 2.500 habitantes, Marau passou à condição de 5o Distrito de Passo Fundo.
A atividade comercial - e o consequente desenvolvimento - foi impulsionada pela instalação, na década de 1920, do Frigorífico Borella & Cia. Ltda (mais tarde absorvido pela Perdigão S/A - hoje Brasil Foods). O famoso Salame Borella tornou a vila conhecida não só na região como também nacionalmente.
A chegada dos Freis Capuchinhos, que assumiram a assistência espiritual da comunidade, ocorreu em 1934.

EMANCIPAÇÃO
Em 18 de dezembro de 1954, após duas trabalhosas tentativas de emancipação, foi publicada no Diário Oficial do Estado do Rio Grande do Sul a Lei no 2.550 criando o município de Marau. A comissão pró-emancipação, responsável pela conquista, foi presidida pelo médico Elpídio Fialho e congregou também Frei Vitorino Vian (ordenado como Frei Vitorino De Villas Boas), Frei Nicolau Lucian (ordenado como Frei Gabriel De Garibaldi), Jatyr Francisco Foresti, Alberto Borella, Honorino Pereira Borges, José Carlos Pagnussat, Lydio Thomaz Antônio Bergonsi e Dino Albino Trentin. A instalação oficial do município ocorreu em 28 de fevereiro de 1955.

NOME DO MUNICÍPIO
O nome do município é atribuído à existência de um cacique bravio chamado Marau. Conforme a historiografia, ele percorria a Serra Geral - comandando sua tribo de índios coroados - em busca de alimento. Há registros de saques a lavouras e de mortes de brancos. O perigo representado pela presença dos índios na região, na década de 1830, representava até mesmo um empecilho à vinda de imigrantes europeus. Nesse contexto, o confronto entre os moradores das vilas da região e os índios foi inevitável. Em 1885 travou-se grande batalha nas proximidades do Rio Capigui, às margens de um arroio (mais tarde denominado Mortandade), que resultou na morte do cacique Marau. Os índios sobreviventes, já em número reduzido, foram aldeados em Nonoai e Mato Castelhano.
Acredita-se que os imigrantes italianos consideraram mais honroso sustentar outra versão... O nome Marau viria de um antigo caboclo - Antônio José do Amaral - que aqui residiu de 1880 a 1910 (quando vendeu suas terras para Júlio Borella e foi embora). O sobrenome Amaral, portanto, teria sido "abreviado" para Marau.
A procedência tupi atribui a Marau o significado de "rio de batalha". Já em tupi-guarani a definição é "aquele que come coisa ruim".




Galeria de Imagens